Recife ganha “Parque D. Lindu” projetado por Oscar Niemeyer 03/28/11

 

Divulgação

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Parque receberá investimentos de R$ 28,7 milhões e será construído numa área de 27.166,68 m², à beira-mar de Boa Viagem, com 60% destinados à área verde. O projeto de Niemeyer inclui ciclovia, pistas para cooper e skate, quadra poliesportiva, playground, áreas para descanso e ginástica. Haverá também teatro, pavilhão para exposições, restaurante, sanitários, fraldário e central técnica.  O Parque Dona Lindu ocupará um terreno cedido pelo Governo Federal e situado entre as avenidas Boa Viagem e Visconde de Jequitinhonha. O local, antes pertencente à Aeronáutica, estava destinado à construção de mais espigões na orla de Boa Viagem.

Agora, a área terá, além de gramado, 3 mil espécimes vegetais, entre elas palmeiras, coqueiros, ipês roxos, paus-brasil, acácias cubanas, craibeiras, felícios, lagestromias, paus-de-formiga, mororós, jasmins, filodendronias, guiambês, orelhas de onça, clúsias, ciças, lírios, panamás vermelho e rosa, ixoras, açucenas e barras de serpente. Os 60% de área verde equivalem a 16.300,20 m², enquanto que a área construída chega a 6.280.65 m²

Parque Dona Lindu abrigará também um moderno teatro coberto, com capacidade para 540 espectadores e palco reversível, com paredes que poderão abrir para a área externa. Em outra construção, o Parque terá dois salões de exposições, sendo um no térreo e outro no mezanino. Um restaurante completa o centro de lazer e cultura contido no Parque Dona Lindu. O pátio que envolve as construções será entrecortado com faixas de grama, aumentando a área verde e evitando a impermeabilização do solo.

Haverá 327 vagas para estacionamento. No orçamento, estão incluídos a instalação dos equipamentos do teatro, como toda parte cênica, sonorização e tratamento acústico, poltronas e plataformas para garantir a acessibilidade das pessoas com necessidades especiais. Também está incluída toda a rede de proteção do parque, além do circuito fechado de TV que fará a segurança do local.

Comparação – De acordo com a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Recife, os terrenos do Parque Dona Lindu poderiam ser ocupados por edifícios que totalizariam 108.666,72 m² de área construída. A área verde exigida pela Lei é de 25%, o que resultaria em apenas 6.791,67 m². Os edifícios provocariam um impacto permanente e diário no trânsito do local, além de reduzir a ventilação e provocar perda de paisagem. Com o Parque, eventualmente poderá haver espetáculos artísticos, dimensionados para até 5 mil pessoas. A programação será definida por um Conselho Gestor, que terá participação da comunidade.

O arquiteto – Oscar Niemeyer é conhecido mundialmente desde a construção de Brasília. Entre seus principais projetos estão o Conjunto da Pampulha, em Belo Horizonte, 1940; a participação no projeto do edifício-sede da ONU, em Nova York, 1947; o Conjunto Ibirapuera, São Paulo, 1951; o Conjunto Copan, São Paulo, 1951; os principais prédios de Brasília, incluindo os palácios do Planalto e da Alvorada, a Catedral, a Praça dos Três Poderes e Supremo Tribunal Federal (1957-58); a sede do Partido Comunista Francês, Paris, 1967; a Editora Mondadori, Milão, 1968; e o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, 1991.

Quadro de Áreas:

Área Verde Total (60%) – 16.300,20 m²
Área total construída – 6.280.65 m²
Área Total do Terreno – 27.166,68 m²
Estacionamento – 327 vagas
Teatro – 3.784.10 m² (Nº de assentos: 540)
Pavilhão de exposições – 1.491,50 m²
Apoio, Lojas e Administração – 207,45 m²
Restaurante – 347,95 m²
Central Técnica – 371,15 m²
Fraldário e Sanitários – 78,50 m²

CRONOLOGIA DO PARQUE DONA LINDU

2004 – Moradores de Boa Viagem entregam abaixo-assinado com 17 mil assinaturas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pedindo a cessão dos terrenos, de posse da Aeronáutica. Prefeito João Paulo tem primeira reunião com representantes da Aeronáutica para discutir a criação do parque.

Outubro de 2005 – Prefeito apresenta proposta do parque ao então ministro da Defesa e vice-presidente da República, José Alencar.

Maio de 2006 – Prefeito viaja a Brasília para tratar da agilização da cessão do terreno com a secretária do Patrimônio da União, Alexandra Reschke. Em seguida, o prefeito conversa com o então ministro da Defesa, Waldir Pires.

17 de agosto de 2006 – Após audiência com o ministro das Cidades, Márcio Fortes, em Brasília, o prefeito conversa, por telefone, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que garante a entrega do terreno para a construção do parque.

28 de agosto de 2006 – Um novo encontro ocorre, em Brasília (DF), entre o prefeito e o presidente Lula, que anuncia, no dia seguinte, a cessão ao município da primeira parte do terreno.

14 de setembro de 2006 – Prefeitura e Governo Federal assinam o contrato de cessão dos dois terrenos do parque.

25 de setembro de 2006 – Prefeito João Paulo reúne-se com Oscar Niemeyer e anuncia que o arquiteto fará o projeto do parque.

23 de novembro de 2006 – Prefeito João Paulo sanciona, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o projeto de lei que nomeia o Parque Dona Lindu, em homenagem à mãe do presidente. Uma mulher que simboliza a luta do povo e da mulher nordestina, tendo sido obrigada a ir a São Paulo para criar sozinha seus sete filhos, um dos quais hoje é presidente reeleito da República.

Informações: Prefeitura Recife

 


Você pode deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu site.

Deixe uma resposta

close comment popup

Leave A Reply